01/11/2021 às 09h45min - Atualizada em 01/11/2021 às 09h45min

Análise: São Paulo sai das cordas e pode mirar objetivos mais dignos na reta final deste Brasileiro

Equipe se afasta da zona de rebaixamento e vê G-6 mais perto, mas precisa afinar pontaria

ge.globo.com
Gabriel Sara celebra gol do São Paulo contra o Inter — Foto: Marcos Ribolli

Com a vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, neste domingo, no Morumbi, o São Paulo deixou as cordas no Brasileirão e agora pode mirar objetivos mais dignos nas nove partidas que restam no campeonato.

O placar magro não ilustra o que foi a partida, de domínio tricolor. Mas indica onde o técnico Rogério Ceni precisa reforçar o trabalho.

O São Paulo criou para fazer mais gols. Poderia já ter ido para o intervalo com a vitória garantida se Rigoni, principalmente, estivesse com a pontaria mais afinada – e tivesse escolhido fazer um gol mais simples em lance no qual tentou se consagrar com um golaço

Mas a má jornada dos atacantes não transformou uma partida tranquila em sufoco, e aí é preciso reconhecer a colaboração dos visitantes, que, cheios de desfalques, causaram poucos temores nos quase 20 mil torcedores que foram ao Morumbi na última partida com restrições ao público nesta pandemia – a partir desta segunda, os estádios poderão vender a carga total de ingressos.

O 1 a 0 deu ao São Paulo um respiro que o time ainda não havia tido neste Brasileiro. Agora com 37 pontos, na 11ª colocação, está a sete pontos da zona de rebaixamento, a maior vantagem da equipe sobre o 17º colocado no torneio.

De quebra, ainda se aproximou do G-6, o grupo de equipes que se classificam para a Libertadores. Justamente o Inter é o sexto colocado, com 41 pontos, quatro à frente do São Paulo.

É um cenário bem mais confortável para a equipe de Ceni, que agora poderá buscar um lugar no torneio continental de 2022 – e outras vagas serão abertas no Brasileiro com a presença de Palmeiras, Flamengo, Bragantino e Athletico nas finais da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

A atuação contra o Inter também motiva.

Os problemas no ataque ficaram evidentes. Rigoni, Luciano, Igor Gomes e Benítez tiveram chances muito claras de ampliar e erraram. Com 23 gols marcados em 29 jogos, o São Paulo só não tem números piores do que o do Sport, de 15 gols em 30 partidas.

Ceni optou por recuperar o esquema de três zagueiros, marca do antecessor Hernán Crespo, e colocou Leo na linha de trás com Arboleda e Miranda, tirando um meia – esperava-se que Benítez substituísse o lesionado Rodrigo Nestor.

O São Paulo controlou o jogo. Abriu o placar cedo, num passe de primeira de Reinaldo, que Gabriel Sara dominou já se livrando da marcação para fazer o gol.

Há a expectativa pela volta de Jonathan Calleri ao time. Ele, que fez três gols em oito jogos, se recupera de uma lesão muscular e terá a semana para finalizar a recuperação a tempo de enfrentar o Bahia, no próximo domingo, na Fonte Nova, pela 30ª rodada do Brasileiro


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp