25/10/2021 às 21h29min - Atualizada em 25/10/2021 às 21h45min

UNAIDS publica nota sobre declarações de Bolsonaro

UNAIDS explica que não existe ligação da vacina contra a Covid com a Aids e garante que a desinformação só aumenta o preconceito

Com informações da UNAIDS

Depois de declarações que colocam em dúvida a eficácia das vacinas. E que as pessoas que receberam as duas doses podem contrair a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS), por conta das vacinas, dadas pelo presidente Jair Bolsonaro, em sua última live, que foi banida das redes sociais a UNAIDS publicou nota, repudiando e exaltando a eficácia da vacina.

Na nota a entidade afirma que não há nenhuma ligação de uma pessoa vacinada contrair a doença. E afirma que atitudes como a do presidente, só aumentam o preconceito e a desigualdade.

Confira a nota:

O UNAIDS vem a público para esclarecer que as vacinas aprovadas pela ANVISA e disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) são a forma mais eficaz de controle da pandemia de COVID-19.

Aconselhamos a todas as pessoas que vivem com HIV e tenham tomado a 2ª dose em 28 dias ou mais a buscar a dose de reforço, disponível em um posto de saúde mais próximo à sua residência, segundo Nota Técnica do Ministério da Saúde N043/2021-SECOVID/GAB/SECOVID/MS.

Também asseguramos que não há evidência científica de associação entre receber a imunização completa e ter mais risco para adoecer em decorrência da AIDS.

As formas de transmissão do HIV são bem conhecidas e detalhadas em literatura médica disponível e a vacina não é uma forma de transmissão possível. 

Reforçamos que o estigma e a discriminação relacionados ao HIV são um dos combustíveis da desigualdade e ainda hoje são a maior barreira de acesso a todas as tecnologias biomédicas disponíveis em território nacional.

Evitar a AIDS é possível, conhecendo o seu diagnóstico e buscando iniciar o mais rápido possível o tratamento com medicamentos antirretrovirais. Ao alcançar a supressão viral, conhecida como carga viral indetectável, a quantidade de vírus existente no organismo baixa ao ponto de se tornar intransmissível.  A pessoa vivendo com HIV pode e deve, portanto, levar uma vida saudável, livre de preconceitos e estigmas.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp