22/03/2022 às 18h00min - Atualizada em 22/03/2022 às 18h00min

Dignidade Menstrual é um direito das mulheres: o que é e como promovê-la?

Uma em cada quatro meninas no Brasil faltam à aula por não possuírem absorventes, e dessas, 50% nunca falam sobre o assunto.

Maria Elvira
Professora do ensino fundamental da rede pública de Teresina, Maitê Costa em uma ação do Mermã, ta aqui!
 
 
Segundo pesquisas 19% das mulheres entre 18 e 25 anos não tem acesso a absorvente por não terem dinheiro. No Brasil, mais da metade da população é de mulheres e parte delas, as que vivem em situação de rua ou fazem parte das classes mais baixas mesmo sendo de extrema necessidade para a maioria das mulheres e alguns homens trans um único absorvente custa em torno de 50 centavos.

Mesmo sendo de extrema necessidade a distribuição dos artigos de higiene menstrual não foi uma preocupação dos governos por muito tempo. Há relatos do uso de sacolas plásticas, pedaços de papelão e até miolo de pão para conter o sangramento. Isso é um risco enorme, pois pode levar a infecções.

Em 2018, um projeto de lei nº 798 de autoria do vereador Leonel Brizola Neto foi aprovado no município do Rio de Janeiro e prevê que absorvente estejam disponíveis para alunas da rede municipal em máquinas nos banheiros das escolas.

Sensibilizada com a alta demanda por dignidade menstrual em Teresina, a professora do ensino fundamental da rede pública da capital, Maitê de Barros Costa – convive diariamente com esta realidade, criou juntamente com membros de sua família o projeto: ´´Mermã, tá aqui´´ que teve sua primeira ação realizada em 25 de setembro de 2021.


´´É de extrema importância, porque muitas meninas perdem dias de aula por não terem os artigos de higiene. Longe de ser um item de higiene mais caro, ainda assim é um artigo de luxo e ficam impossibilitadas de sair de casa. O projeto também tem uma ressignificação para mim, por vários fatores pessoais´´, pontua a professora Maitê Costa.
 
Vitória nossa, mulheres! Felizmente, o veto contra o projeto da deputada Marília Arraes (PT-PE) e outros 34 parlamentares que garante a distribuição gratuita de absorventes as mulheres de baixa renda foi derrubado. Serão contempladas pelo programa cerca de 3 milhões de mulheres, sendo elas: em situação de rua, em cumprimento de medidas socioeducativas, alunas de 9 a 24 anos matriculadas em escolas inscritas no programa Saúde na escola que tenham mais de 50% de estudantes de famílias inscritas no Auxílio Brasil.




Para doar, basta entrar em contato através do telefone/whats (86) 99509-5071 e/ou fazer transferência-pix para combinar um ponto de encontro. Todos os tipos de absorvente, de qualquer marca, são bem-vindos. Em condições normais, além da arrecadação de dinheiro, o grupo trabalha com vários pontos de doação físicos em toda Teresina. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp