09/05/2020 às 14h35min - Atualizada em 09/05/2020 às 14h35min

Para STF, Bolsonaro quis dividir ônus de efeitos da pandemia, mas sofreu invertida de Toffoli

A percepção no STF é que Bolsonaro, ao levar o grupo de empresários e ministros, quis criar uma saia-justa para o STF.

G1
Foto: Reprodução

Integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) avaliaram ao blog que o presidente Jair Bolsonaro fez um movimento improvisado nesta quinta-feira (7) para tentar dividir com o STF o ônus dos efeitos da pandemia do coronavírus e constranger o tribunal.

Acompanhando de ministros e de um grupo de empresários, Bolsonaro atravessou a pé a Praça dos Três Poderes, em Brasília, e se dirigiu ao STF. O encontro não estava previsto na agenda.

Na avaliação desses integrantes, porém, Bolsonaro teve os planos frustrados. Isso porque o presidente do STF, Dias Toffoli, disse ser preciso respeitar a ciência na tomada de decisões. Toffoli também defendeu a criação de um comitê para discutir medidas, de maneira conjunta, entre União, estados e municípios.

A percepção no STF é que Bolsonaro, ao levar o grupo de empresários e ministros, quis criar uma saia-justa para o STF. Inclusive, causou mal-estar entre integrantes da Corte o fato de a equipe de Bolsonaro ter transmitido ao vivo o encontro sem informar a Toffolli.

Entre integrantes do STF, o gesto de Bolsonaro também causou surpresa por ter ocorrido justamente no momento em que a pandemia ainda está em crescimento, e o coronavírus tem causado recorde de mortes.

Sobre o fato de a agenda não ter sido marcada previamente, o assunto foi minimizado, uma vez que o presidente Bolsonaro costuma adotar estilo mais informal. A avaliação interna é que o STF deve estar sempre disponível a receber o presidente da República.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp