15/03/2022 às 18h30min - Atualizada em 15/03/2022 às 18h30min

PM usa gás lacrimogênio contra manifestantes em protesto na Prefeitura de Teresina

A tropa de choque da Polícia Militar foi acionada e usou balas de borracha e spray de pimenta para conter um grupo de manifestantes

Redação
Reprodução/Internet


A  tropa de choque da Polícia Militar do Piauí foi acionada após uma confusão generalizada acontecer em frente à Prefeitura de Teresina nesta terça-feira (15).

Para conter um grupo de manifestantes que se concentrava em frente ao Palácio da Cidade a PM usou balas de borracha e bombas gás lacrimogênio. Uma criança chegou a ser atingida pelo gás lacrimogênio e uma mulher desmaiou durante a ação da PM.

No local, estavam reunidos moradores das ocupações na Vila Campino, Núcleo Universitário, Vila Boa Esperança, Movimento dos Atingidos por Barragem (MAP), e Organização Popular (OPA) . Além de professores municipais.

A greve dos professores da rede municipal de ensino completa 30 dias hoje, em virtude disso, os professores decidiram se reunir em frente à Prefeitura de Teresina também para solicitar uma audiência com o prefeito afim de chegar a um acordo.

O que a prefeitura diz

Em nota divulgada à imprensa, a Prefeitura de Teresina afirma que o prefeito Dr. Pessoa entende que a luta por moradia é um direito da população. Segundo eles, houve depredação no Palácio da Cidade e a Polícia Militar precisou intervir na manifestação. 

Além disso, a prefeitura destaca que mantém um diálogo com todas as famílias que pedem a desapropriação de áreas privadas e pontua ainda um programa de regularização fundiária na cidade já está sendo realizado.

Em relação aos professores, a prefeitura acrescenta que concedeu um reajuste linear de 16%, a pedido dos próprios professores. E que considera, ainda, pedir a ilegalidade da greve que está sendo realizada pelos professores. 

Confira a nota íntegra: 

Sobre a manifestação que ocorreu nesta terça-feira, 15, na frente do Palácio da Cidade, a prefeitura de Teresina informa que o prefeito Dr. Pessoa defende e entende que a luta por moradia é um direito da população. Um princípio de tumulto gerou depredação no Palácio da Cidade e a Polícia Militar teve que intervir para acalmar os ânimos e evitar maiores prejuízos. 

Em relação às famílias que pedem a desapropriação de áreas privadas para que recebam os títulos de moradia, a PMT mantem um diálogo com todos e entende que não deve acontecer, em um primeiro momento, a desapropriação dessas áreas. Neste momento, a PMT realiza o Regulariza Teresina, o maior programa de regularização fundiária já realizado na cidade. Pelo programa, as famílias que ocupavam áreas públicas antes da gestão de Dr. Pessoa devem permanecer. Já aquelas que ocuparam novas áreas vão responder a justiça.

Sobre os professores da rede municipal de ensino, a PMT concedeu, neste mandato, um reajuste linear de 16%, a pedido dos próprios professores. Na primeira proposta, o percentual de aumento era maior, porém, escalonado.  O menor salário inicial de um professor da Prefeitura de Teresina é de R$ 5 mil, um dos maiores do país. A Prefeitura estuda pedir a ilegalidade da greve.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp