31/01/2022 às 17h36min - Atualizada em 31/01/2022 às 17h36min

Mercedes freia expectativas sobre novos carros da F1 em 2022

Diretor de tecnologia da equipe alertou que desempenho dos monopostos sob o novo regulamento da categoria pode não ser tão discrepante em relação aos carros antigos como se espera

Redação
ge
Carro de 2022 da F1 — Foto: F1.
Restam menos de 50 dias para o início da temporada 2022 da Fórmula 1, marcada pela introdução do novo regulamento técnico da categoria e que promete deixar as disputas mais intensas na pista, com as mudanças a serem executadas nos carros. No entanto, o diretor de tecnologia da Mercedes, Mike Elliot, pregou cautela nas expectativas sobre os monopostos do próximo campeonato.

O desempenho geral dos carros novos provavelmente não será muito diferente dos antigos. Obviamente, a intenção desses regulamentos era melhorar as ultrapassagens, mas levará um tempo até que possamos ver se isso realmente aconteceu - alertou.

O carro novo da F1 terá uma asa dianteira maior e integrada com os pratos laterais, calotas nas rodas e aletas cobrindo os pneus, além de refazer completamente o design da asa traseira.

Uma das novidades é a volta do conceito de efeito-solo, no qual a maior parte da pressão aerodinâmica é gerada pelo assoalho do carro e não pelas asas e demais apêndices. A expectativa é que os monopostos andem mais próximos, sobretudo nas curvas, o que vai gerar mais disputas na pista.

Entretanto, é esperado pelas equipes e pelo próprio corpo técnico da categoria que os carros de 2022 fiquem mais lentos que os atuais; em torno de 0s5, segundo a última previsão de Nikolas Tombazis, ex-chefe da comissão de monopostos da Federação Internacional do Automobilismo (FIA) e Pat Symonds, diretor-técnico da F1.
Mike Elliot, diretor técnico da Mercedes na F1 — Foto: Divulgação


O principal alerta deixado por Elliot é que não será possível ver de cara os resultados das mudanças promovidas pelo novo regulamento técnico da F1.

O carro é um pouco mais pesado, a unidade de potência terá um desempenho um pouco diferente, e a forma como a aerodinâmica e a configuração do carro funcionam também será diferente. Até que tiremos o melhor disso através dos testes e das primeiras corridas, não saberemos realmente - concluiu.

Outra mudança importante no próximo campeonato é a adoção dos pneus de aro 18, em substituição aos atuais, de aro 13. Somado às mudanças técnicas, a modificação dos compostos é fundamental para a aerodinâmica dos carros e o desempenho dos monopostos em pista.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp