31/01/2022 às 11h50min - Atualizada em 31/01/2022 às 11h50min

Ex-candidato a prefeito de cidade do Maranhão é suspeito de agredir a ex-mulher: “ele não aceitou a separação”

Segundo relato da vítima, Francisco Mendonça Silva Júnior, conhecido como ‘Júnior de Raquima’, a agrediu física e verbalmente, além de ter lhe ameaçado de morte. O crime aconteceu no último sábado (29).

Redação
G1 Maranhão
Foto: Divulgação/Redes sociais
O ex-candidato a prefeito de Matinha, identificado como Francisco Mendonça Silva Júnior, de 40 anos, conhecido como ‘Júnior de Raquima’, está sendo investigado pelo crime de violência doméstica, contra a ex-mulher.

A vítima, identificada como Clecia Amaral, de 40 anos, foi agredida física e verbalmente, além de ser ameaçada de morte (veja acima as imagens da vítima). Segundo Clecia, Francisco Mendonça a agrediu por não aceitar o fim do relacionamento entre os dois.

“Por volta das 18h de ontem (sábado), meu ex-marido invadiu o local que eu estava e me agrediu com socos, cotoveladas, puxões de cabelo e chutes e me fez ameaças de morte. A gente tem quase 21 anos de casamento e ele não aceitou a separação”, afirmou a vítima.

No boletim de ocorrência feito pela vítima na 6ª Delegacia Regional de Viana, ao qual o g1 teve acesso, Clecia relata que se separou do marido em setembro de 2021 e, por causa da separação, o homem passou a lhe agredir fisicamente. Diante da violência, a vítima obteve, na Justiça, uma medida protetiva contra ‘Júnior de Raquima’.

Porém, mesmo com a medida válida, no início da noite do último sábado (29), o ex-marido foi até a fazenda onde a vítima estava, no povoado Bahias, na cidade de Viana, na região da baixada maranhense, arrombou uma porta e partiu para cima de Clecia, desferindo socos no rosto, chutes e puxões de cabelo, chegando a arrastar a mulher pelos cabelos, para fora da fazenda.

A vítima relata que o ex-marido estava na companhia de outro homem, identificado como ‘Leones’, e que eles dois portavam armas de fogo e usaram as armas para ameaçar a vítima. Ela conta, ainda, que o amigo de ‘Júnior de Raquima’ a segurou para que o ex-marido lhe agredisse ainda mais.

Clecia disse, em depoimento, que durante as agressões, que duraram cerca de 40 minutos, o ex-marido afirmou que, se o dono da fazenda não aparecesse no local, ela continuaria apanhando. Porém, o proprietário da fazenda se escondeu, assim que Francisco Mendonça invadiu o local.

Ainda de acordo com a ocorrência, além de bater na ex-companheira, ‘’Júnior de Raquima’ ainda a ameaçou de morte. Mas, em um descuido dos agressores, ela conseguiu correr e pedir socorro na casa de vizinhos.

Após a vítima escapar, Francisco Mendonça e o comparsa fugiram do local e, durante a fuga, o suspeito atropelou duas pessoas, que tiveram que ser levadas ao hospital e passar por cirurgia.

Clecia Amaral, além de prestar queixa contra o ex-marido na delegacia, ela também usou as redes sociais para relatar a violência.



Segundo o delegado Matheus Ferraz, que investiga o caso, após ser comunicada do crime, a Polícia Civil do Maranhão colheu os depoimentos da vítima e da testemunha, fez o exame de corpo de delito e coletou imagens dos sinais de violência na vítima. Além disso, em conjunto com a Polícia Militar, a Polícia Civil fez diversas buscas na cidade, à procura do suspeito. Durante as buscas, os policiais encontraram o carro em que o investigado estava, mas não encontraram Francisco Mendonça no local.

“Conseguimos encontrar o carro em que o investigado estava, mas não encontramos o autor. O carro estava batido na frente, pois o autor chegou a atropelar duas pessoas durante a fuga, uma delas quebrou a perna”, afirmou o delegado Matheus Ferraz.
Com o fim do período de flagrante, a Polícia Civil representou pela prisão temporária de Francisco Mendonça, e aguarda uma decisão da Justiça.

“Em relação ao mandado de prisão, ainda não saiu, pois exige um caminho um pouco mais burocrático, incluindo a representação, o parecer do Ministério Público e a decisão judicial. Eu acredito que no máximo em mais dois dias, o acusado estará já com o mandado de prisão válido”, explicou o delegado.

‘Júnior de Raquima’ foi candidato a prefeito do município de Matinha, cidade a 222 km de São Luís, nas Eleições de 2020, pelo PL. Ele ficou em terceiro luga no pleito, com 1.957 votos (12,92%).

O g1 entrou em contato com o investigado e aguarda um posicionamento.

O que é considerado violência contra mulher?

Violência física: lesar a integridade ou saúde corporal da mulher;
Violência psicológica: danar a saúde emocional, mental e sua liberdade de ser;
Violência sexual: forçar ou intimidar a mulher a uma relação sexual não desejada;
Violência patrimonial: reter, subtrair ou destruir bens, valores e direitos;
Violência moral: caluniar, difamar ou cometer injúria.

Como denunciar pelo telefone?

Disque 100
Ligue 180
Ligue 190

Quais núcleos ou postos você pode buscar ajuda?

Casa da Mulher Brasileira em São Luís - (98) 3198-0100
Delegacia Especial da Mulher em São Luís - (98) 3214-8649
Delegacia da Mulher e a Patrulha Maria da Penha - 3223-5800 (capital) e 0300-3135-800 (interior)
Delegacia Online
Em Imperatriz: (99) 99193-1717 / 99123-4638 / 99204-7925.
Casa da Mulher Maranhense em Imperatriz - (99) 98405-6193

Veja o perfil das vítimas que sofrem com violência doméstica:



Ciclo de violência


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp