27/01/2022 às 16h39min - Atualizada em 27/01/2022 às 16h39min

Maranhão é o Estado com maior número de casos novos de hanseníase em menores de 15 anos no Brasil

Os dados são do Boletim Epidemiológico da Hanseníase do Brasil, divulgado pelo Ministério da Saúde em janeiro de 2022.

G1 Maranhão
Foto: Reprodução
Em 2021, o Maranhão foi o Estado com maior número de casos novos hanseníase em menores de 15 anos no Brasil, com 126 casos registrados. Em segundo lugar no ranking vem o Estado do Pará (82 casos) e Mato Grosso (74). No Brasil, do total de casos novos diagnosticados, 625 (4,1%) se deram em menores de 15 anos.
Os dados são do Boletim Epidemiológico da Hanseníase do Brasil, divulgado pelo Ministério da Saúde em janeiro de 2022.

Ainda segundo o boletim, o Maranhão foi o segundo em novos caso da doença, de 2016 a 2020, ficando atrás apenas de Mato Grosso. Além disso, o Estado é o 3º em taxa de detecção geral de casos novos de hanseníase por 100 mil habitantes, de 2010 a 2021.

Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde, apesar de o Maranhão ainda estar entre os Estados com mais diagnósticos de Hanseníase no Brasil, o número de casos da doença diminuíram no Estado nos últimos três anos, sendo que:

em 2019, foram confirmados 3.078 casos da doença
em 2020, o número de casos caiu para 1.869 ocorrências
em 2021, foram notificados 1.824 casos
Ainda de acordo com a SES, a Secretaria tem “trabalhado ao longo dos anos no combate e redução da carga da doença. Para isso, mantém o apoio e capacitação aos profissionais de saúde dos 217 municípios maranhenses, a fim também de combater a discriminação do paciente acometido por hanseníase, bem como investe na ampliação da rede de rastreamento e tratamento da doença”.

Ao todo, em 2021, o Brasil notificou 15.155 novos diagnósticos na população geral e 625 em jovens de até 15 anos. E, no Janeiro Roxo, mês escolhido para informar a população e desmistificar a doença, o Ministério da Saúde apresentou, na última terça-feira (25), uma série de ações, entre elas a inclusão de novos testes laboratoriais complementares ao diagnóstico da hanseníase, como o teste rápido, que será inserido no Sistema Único de Saúde (SES).

Segundo a pasta, o Brasil será o primeiro país do mundo a ofertar em nível assistencial, de forma universal e no sistema público de saúde, um teste rápido para apoiar o diagnóstico, que ainda é essencialmente clínico, baseado na avaliação minuciosa do paciente, especialmente de pele e nervos periféricos.

A incorporação do teste vem após o aval dado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) neste mês.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp