19/01/2022 às 11h50min - Atualizada em 19/01/2022 às 11h50min

Internação de crianças aumentou em NY depois das vacinas?

O dado sobre aumento no número de internações hospitalares de crianças por Covid-19 em Nova York é correto, mas a ligação desse fato com o início da vacinação é falsa.

R7

"Hospitalização de crianças de 5 a 11 anos com Covid-19 QUADRUPLICA em Nova York, menos de um mês após o início de vacinação em crianças". É com esse título que começa uma mensagem que está sendo muito compartilhada em grupos.

Depois do título, a mensagem segue com comentários que reforçam a intenção de relacionar o aumento no número de crianças internadas com o início da vacinação naquele cidade dos Estados Unidos. "Mas a VACHINA é pra não agravar ou morrer?" é um destes comentários.
 

A mensagem ainda inclui um atalho para publicação de um site, que também se esforça em fazer a ligação entre os dois fatos. Mas revela a fonte do dado sobre internações: o Departamento de Saúde do Estado de Nova York.

No dia 24 de dezembro passado, o departamento divulgou um comunicado para alertar sobre os aumentos de hospitalizações de crianças no Estado e, especialmente, na cidade de Nova York. Segundo o aviso, foram identificados "aumentos de quatro vezes nas admissões hospitalares Covid-19 para crianças menores de 18 anos a partir da semana de 5 de dezembro até a semana atual".

Mas já nesse mesmo comunicado constam outras informações importantes, que aparecem no texto do site, mas não foram usadas na mensagem que está viralizando em grupos anti-vacina do Brasil: "nenhuma criança de 5 a 11 anos que foi internada em hospital devido à Covid-19 foi totalmente vacinada" e "apenas um quarto dos jovens de 12 a 17 anos que deram entrada em hospital foram totalmente vacinados".
 

Portanto, o dado sobre  aumento no número de internações hospitalares de crianças por Covid-19 em Nova York é correto, mas a ligação desse fato com o início da vacinação é falsa. Postagens com essa mesma interpretação falsa também surgiram nos Estados Unidos e, por isso, o Departamento de Saúde do Estado de Nova York divulgou um novo comunicado sobre o tema. 

O novo comunicado trouxe dados mais atualizados e detalhados, que demonstram o contrário: o aumento da disseminação da doença com a variante ômicron e a vacinação incompleta de crianças e adolescentes são os motivos do forte crescimento nas internações hospitalares nessa faixa etária em hospitais novaiorquinos, desde dezembro passado.

Segundo os dados oficiais do comunicado, mais da metade(55%) das hospitalizações foi de crianças de 0 a 4 anos de idade, faixa que representa apenas 26% da população local e que não pode ainda ser vacinada. Das crianças hospitalizadas na faixa de 5 a 11 anos, 91% não eram vacinadas e apenas 4% estavam completamente vacinadas. 

De acordo com a comissária estadual de saúde de Nova York, Mary Bassett, os números apenas apontam para a necessidade da vacinação dos pequenos. "Pediatras, pais e responsáveis devem se assegurar que nossas crianças estão totalmente vacinadas e com a dose de reforço assim que for possível", disse.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp