18/01/2022 às 10h46min - Atualizada em 18/01/2022 às 10h46min

Ainda é cedo para avaliar os danos da erupção vulcânica em Tonga, diz ONU

Erupção foi ouvida até no Alasca. Já o tsunami resultante inundou as costas japonesa e norte-americana e matou duas pessoas no Peru

A Referência

A capital de Tonga, Nucualofa, está coberta de cinzas e poeira após a erupção vulcânica submarina de sábado (15). Mas a situação já se acalmou no pequeno reino do Pacífico, e os primeiros esforços de limpeza estão em andamento, segundo relatos feitos por membros das equipes humanitárias da ONU (Organização das Nações Unidas) nesta segunda-feira (17).

Uma atualização do escritório de coordenação de ajuda da ONU, o Ocha, indicou que houve danos significativos à infraestrutura ao redor da ilha principal de Tongatapu, onde vários resorts foram destruídos ou gravemente afetados, nas áreas costeiras ocidentais. Não há mortes confirmadas até agora, mas duas pessoas ainda estão desaparecidas, e as avaliações ainda estão pendentes, principalmente das ilhas externas.

Segundo relatos, a erupção de sábado foi ouvida até no Alasca, enquanto o tsunami que emanou da explosão inundou as costas japonesa e norte-americana, matando também duas pessoas no Peru.

Até agora, em Tonga, nenhum contato oficial foi estabelecido com duas pequenas ilhas baixas, Mango e Fonoi, embora os voos de vigilância da Nova Zelândia e da Austrália tenham revelado danos substanciais ao longo das praias ocidentais.

As linhas telefônicas locais foram reparadas, disse o Ocha, mas a restauração das conexões telefônicas internacionais e do serviço de internet continua complicada depois que a erupção cortou um cabo de comunicação importante no fundo do mar.

 

Além de receber ajuda da vizinha Nova Zelândia e Austrália, as autoridades tonganesas enviaram a força marítima nacional para o grupo de ilhas Ha’apai no domingo.

Para apoiar o governo de Tonga, o PMA (Programa Mundial de Alimentos) está explorando como trazer suprimentos de emergência e mais funcionários. Também recebeu um pedido para restaurar as linhas de comunicação em Tonga, implantando seu Grupo de Telecomunicações de Emergência (ETC, da sigla em inglês).

A iniciativa ETC reúne 29 organizações dos setores humanitário, privado e governamental que trabalham para fornecer serviços de comunicação compartilhada em emergências. As equipes da unidade de resposta rápida podem ser mobilizadas em até 48 horas após uma emergência para trabalhar com parceiros locais e reconectar as comunidades, respondendo a até 10 situações de crise por ano.

Normalmente, as equipes de ETC ajudam a restaurar as redes móveis e a conectividade com a Internet para as populações afetadas, além de configurar sistemas de segurança ou colocar estações de rádio de volta no ar, em reconhecimento ao papel vital desempenhado pelas comunicações em uma emergência.

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) no Pacífico disse em um comunicado divulgado na segunda-feira que está pronto para trabalhar em conjunto com o governo e seus parceiros para garantir que o apoio urgente para salvar vidas seja fornecido a famílias e crianças.

“Estamos de prontidão para fornecer apoio humanitário ao governo de Tonga e seu povo afetado pela erupção vulcânica e pelo tsunami”, disse o representante do Unicef no Pacífico, Jonathan Veitch. “O Unicef trabalhará com o governo, organizações da sociedade civil e outros parceiros de desenvolvimento para garantir esforços de resposta imediata no terreno, que incluem o fornecimento de água potável e suprimentos de saúde de emergência para crianças e famílias afetadas


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp