13/01/2022 às 14h30min - Atualizada em 13/01/2022 às 14h30min

Deputados do PT pedem ao STF investigação de Queiroga por “apagão” de dados

A pasta informou ontem que os sistemas de dados do órgão que ainda não estão disponíveis serão normalizados até sexta-feira (14).

Gazeta do Povo

Parlamentares do PT protocolaram no Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de investigação contra o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, devido às instabilidades dos sistemas de dados do Ministério da Saúde. No dia 10 dezembro, um ataque hacker afetou as plataformas e-SUS Notifica, SI-PNI e ConecteSUS, do Ministério da Saúde.

O “apagão de dados” prejudicou o registro e o acompanhamento do cenário epidemiológico no país. A pasta informou ontem que os sistemas de dados do órgão que ainda não estão disponíveis serão normalizados até sexta-feira (14).

Os deputados Reginaldo Lopes (PT-MG), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Alexandre Padilha (PT-SP) e Bohn Gass (PT-RS) apresentaram a solicitação à Corte nesta quarta-feira (12). Na ação, eles acusam Queiroga de suposta prevaricação e infração de medida sanitária preventiva.

No documento, os parlamentares citam o avançar da variante ômicron e afirmam que “o Ministério da Saúde não consegue há várias semanas apresentar dados estatísticos confiáveis acerca da realidade sanitária atual, dificultando ou mesmo inviabilizando que a sociedade brasileira saiba qual é a real situação epidemiológica no País”.

Os deputados ressaltam que não há justificativa “plausível” para o problema no sistema de dados ainda não ter sido totalmente corrigido pelo governo. O ministro Gilmar Mendes foi sorteado relator do caso. A informação foi divulgada pelo portal g1.

O secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania do Ministério das Relações Exteriores, Paulino Franco, e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante anúncio demedida de cooperação humanitária internacional no enfrentamento à covid-19.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://intopo.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp